Entrevista com estudante hawaiano revela nova possibilidade de parcerias

O estudante Norte-Americano Christian  Clark está há 3 semanas no Brasil acompanhando trabalhos de pesquisadores do projeto ADAPTA, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), por meio de um  programa de cooperação internacional. Leia abaixo a entrevista com Christian sobre o contexto desta visita.

 

1. Como você ficou sabendo do INPA e por quê escolheu o LEEM para esse intercâmbio ?

 

             - Eu descobri o INPA através do amigo de um amigo, que havia feito seu mestrado nesta instituição, trabalhando com piranhas. Depois desse contato, eu percebi o grande volume de pesquisas realizadas na Amazônia e as oportunidades me pareceram intermináveis.  Eu escolhi o LEEM por duas razões: pela recomendação do amigo que havia trabalhado no LEEM e pela forte reputação do laboratório.

 

2. Como foram os primeiros contatos para a consolidação desta visita ?

 

            – Bem, após conversar com meu amigo ele concordou em contactar seu orientador para tratar da possibilidade de eu passar um tempo no INPA. Não esperando uma resposta tão rápida, me voltei ao planejamento do periodo final  da minha bolsa de estudos. Dentro de 24 horas eu recebi um e-mail do Dr. Adalberto Luis Val me convidando para visitar o INPA. Os meses seguintes foram gastos planejando e obtendo a papelada necessária para o visto de pesquisa.

 

3. Qual instituição você está associado e qual campo de pesquisa você estuda ?

 

          – Atualmente eu estou associado ao Our World-Underwater Scholarship Society e à North American Rolex Scholar. Antes de obter a bolsa de estudos eu trabalhei com pesquisa na University of  Hawaii e na University of Maine. Meu campo de estudos é um pouco amplo, variando entre a oceanografia biológica e zoologia marinha.  Meus dois focos de estudo me levaram à Antarctica, para estudar ecologia bentônica, e à cadeia insular hawaiana, que vai do Hawai ao atol de Kure, pesquisando sobre predadores de topo de cadeia.

 

4. Quais são seus objetivos durante seu periodo no INPA e a importância desta visita para você e para sua instituição ?

 

            – Meus objetivos no INPA são compreender melhor os tipos de pesquisas feitas na Amazônia, assim como conhecer especialistas de cada área de pesquisa, quando possível. Além disso, a Amazônia é um dos lugares mais interessantes e fantásticos do mundo, onde sempre quis visitar desde criança.  A importância desta visita para minha instituição é estabelecer contatos para que futuros estudantes se beneficiem da possibilidade de construção de uma parceria sólida entre a Our World-Underwater Scholarship Society e o INPA, a Amazônia e até o Brasil.

 

5. Como você pretende disseminar o conhecimento adquirido durante este period e quem irá se beneficiar com esse conjunto de informação ?

 

              -Além de um projeto multimidia com fotos e vídeos, estou divulgando regularmente minhas experiências ao longo desta bolsa no meu blog. Assim, espero trazer uma maior consciência para as impressionantes linhas de pesquisas realizadas no INPA e na região amazônica.

 

Por Ramon Baptista e Márcio Ferreira