Mudanças climáticas influenciam no crescimento e habitat do peixe amazônico Tambaqui

Mudanças climáticas podem influenciar no desenvolvimento e também no habitat do tambaqui (Colossoma macropomum). A afirmação é o resultado da pesquisa apresentada pela Dra. Alzira Miranda de Oliveira, nesta segunda- feira (20), no seminário promovido pelo Laboratório de Ecofisiologia e Evolução Molecular (LEEM), sediado no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA).

 

Para a pesquisadora, o desenvolvimento depende de um conjunto de fatores interagindo que determinam o sucesso do crescimento do peixe. Mas as mudanças climáticas têm modificado o desenvolvimento da espécie. “Quando pensamos em crescimento, pensamos em aumento de massa. Nós não pensamos em toda uma dinâmica que pode ser ocasionada pelo ambiente. Se há mudanças na temperatura da atmosfera, há mudanças também na temperatura dos rios, pois os rios recebem diretamente influências da atmosfera”, explicou a pesquisadora.

 

O tambaqui é um peixe que vive nos principais rios de água doce da região amazônica, cresce em ambientes da várzea e se alimenta de frutas e sementes. É um peixe muito apreciado pelos ribeirinhos e moradores da região amazônica brasileira.

 

O intuito desses seminários, segundo o coordenador do projeto, Profº. Dr. Adalberto Val, membro do comitê executivo da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN-Amazônia) e presidente do comitê técnico-científico da SDSN-A, é difundir o conhecimento científico e apresentar os resultados obtidos das pesquisas que os mestres e doutores do Inpa têm desenvolvido. “Os seminários visam debater sobre o conhecimento científico não somente para nossos mestrandos e doutorandos, mas também para toda a sociedade”, afirmou o coordenador.

 

A pesquisa apresentada faz parte de uma série de seminários que ocorrerão até o mês de abril no auditório do LEEM, localizado no INPA, toda a segunda-feiras a partir das 16h. O tema é relacionado ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável #13, que visa tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos.

 

 

 
Matéria publicada originalmente no site da SDSN