Aluno que estagiou no Laboratório de Ecofisiologia e Evolução Molecular (LEEM) é aprovado em programa para estudar nos Estados Unidos

Por Ana Luisa Hernandes

 

O estudante Gabriel Melhado, de 19 anos, da Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Rio Claro, que estagiou 1 mês no Laboratório de Ecofisiologia e Evolução Molecular (LEEM), no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA/MCTI), em Manaus, foi aprovado no programa ‘Ciência sem Fronteiras’, financiado pelo governo brasileiro. O aluno deverá cursar um ano da graduação em Ciências Biológicas nas cidades de Rhode Island, Flórida ou Boston, nos Estados Unidos.

 

Durante o estágio, ocorrido em julho de 2014, Gabriel contou com o auxílio do Dr. Tiago Gabriel Correia, da Universidade de São Paulo (USP), além do coordenador do projeto INCT para Adaptações da Biota Aquática da Amazônia (ADAPTA), Dr. Adalberto Luis Val.

 

Segundo ele, a experiência no laboratório foi fundamental para sua aprovação no programa e decisiva para a escolha da linha de pesquisa a qual irá desenvolver no exterior. “Tudo o que me foi ensinado no LEEM serviu para que eu direcionasse meu plano de estudos nos Estados Unidos. Escolhi disciplinas relacionadas às atividades que desempenhei no laboratório e, com certeza, o que vivenciei servirá de base para aprimorar cada vez mais meu conhecimento durante este intercâmbio”, afirmou.

 

Gabriel Melhado também destacou que o trabalho desenvolvido no período do estágio consistiu em analisar a influência do pH ácido na comunidade bacteriana presente no muco do tambaqui (Colossoma macropomum). “Nos experimentos, utilizamos diferentes áreas do conhecimento voltadas à ecotoxicologia (estudo dos efeitos tóxicos de substâncias sobre os organismos vivos), como a fisiologia, a análise molecular e suas metodologias”, explicou.

 

O aluno agradeceu à equipe do LEEM pela recepção. “Sou muito grato a todos que me acolheram no laboratório e me auxiliaram durante o estágio, em especial ao Dr. Adalberto Val e à Dra. Vera Val”, completou.

 

O intercâmbio está previsto para julho deste ano e deverá durar 1 ano e 2 meses.