Projeto estuda a variação genética de espécies de peixes a partir de mudanças ambientais

Por Ana Luisa Hernandes

 

A pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), Vera Val, em conjunto com estudantes de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado desenvolveram o projeto intitulado “Adaptação de peixes a mudanças ambientais por meio da identificação de marcadores moleculares: estudo de espécies adaptadas a diferentes regimes climáticos, a diferentes impactos ambientais, a diferentes ambientes de criação e submetidas à fragmentação recente no ambiente natural”.

 

O trabalho teve como objetivo utilizar marcadores moleculares (características de DNA que diferenciam dois ou mais indivíduos e são herdados geneticamente) para avaliar a variação genética de populações que habitam bacias hidrográficas com diferentes temperaturas e submetidas a perda de habitats por poluentes ou fenômenos geológicos naturais.

 

A partir das pesquisas realizadas pelos alunos do projeto, que conta com o apoio do CNPq (projeto Universal – 2011), CAPES/FCT (cooperação Brasil-Portugal), FAPEAM (projeto Universal – 2012), e o convênio FAPEAM/CNPq por meio do INCT Adaptações da Biota Aquática da Amazônia (ADAPTA), os resultados mostraram que a variação genética dos organismos aquáticos está relacionada a dois fatores: o modo de vida e a reprodução das espécies. Além disso, os estudos comprovaram que a variação genética acontece de acordo com a migração dos organismos aquáticos, a estrutura social da população, a distribuição geográfica dela e as variações de temperatura em um curto espaço de tempo.

 

Os trabalhos produzidos pelos estudantes e coordenados pela pesquisadora Vera Val foram publicados entre 2011 e 2013 em revistas indexadas, cujos artigos são cadastrados em uma fonte de informação, livros e revistas científicas.