Hillandia da Cunha e Domitila Pascoaloto apresentam ao público “Hidroquímica dos Rios da Amazônia”

O objetivo das autoras é fazer a publicação se transformar em uma ferramenta que ajude os estudantes a compreender melhor as características do Estado. “É um livro voltado especificamente para os estudantes do ensino médio, para que eles possam fazer seus trabalhos escolares com informações precisas da nossa região, pois o livro não é científico, ele tem uma abordagem técnica bem clara e de fácil entendimento. Esperamos que esta iniciativa auxilie um grande número de pessoas, seja em trabalhos escolares, jornalísticos ou outros, e que ao ler todos possam conhecer melhor uma das maravilhas da natureza, que poderá valer mais do que minas de ouro ou barris de petróleo em poucas décadas: o Amazonas, o maior rio do mundo”, afirmou Hillândia, pesquisadora do ADAPTA.

Financiando pela Secretaria de Cultura do Estado do Amazonas, através de uma demanda do Secretário Robério Braga, o livro aborda diversos temas e reuni informações sobre o maior rio do mundo, tanto no aspecto físico como hidroquímicos de suas águas. A fim de facilitar a compreensão do texto, o trabalho foi dividido em vários temas. Em “A ORIGEM DO GRANDE RIO” encontramos a história de como este rio se originou a partir de uma depressão decorrente de um afundamento brusco do terreno geológico, criando uma calha que passou, então, a drenar a área, formando assim o rio Amazonas. Em “A NASCENTE DO RIO SOLIMÕES-AMAZONAS” é abordado sobre o local exato onde o rio Amazonas nasce e seu real comprimento até ele desembocar no Oceano Atlântico. Em “O HOMEM E O RIO NA AMAZÔNIA: UMA VISÃO GEOGRÁFICA DO RIO” encontra-se a relação do homem “ribeirinho” com o rio. Em “A PAISAGEM AMAZÔNICA E SEUS HABITATS” são descritas as três principais estruturas geológicas da região Amazônica e como estas influenciam fundamentalmente na formação dos ambientes aquáticos e na produção biológica de todo o ecossistema amazônico. Em “A TIPOLOGIA DAS ÁGUAS AMAZÔNICAS” é feita uma breve revisão sobre os primeiros relatos das águas na Amazônia, contendo informações sobre as primeiras expedições realizadas nos séculos XV a XIX. Em seguida são descritos os sistemas de classificação das águas existentes na Amazônia feita por Sioli, Fittkau e Stallard e Edmond. Em “PARÂMETROS DE QUALIDADE DE ÁGUAS” são abordadas questões sobre a importância de se estudar a qualidade das águas e quais os principais parâmetros para avaliar a qualidade das águas. Em “CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E ASPECTOS HIDROQUÍMICOS DE RIOS – AFLUENTES DO AMAZONAS” São reunidas informações dos seguintes rios: Napo, Javari, Içá, Jutaí, Japurá, Juruá, Tefé, Urucu, Coari, Purus, Madeira, Manacapuru, Negro, Preto da Eva, Urubu, Maués-Açu, Uatumã, Nhamundá, Trombetas, Tapajós, Curuá-Una, Peru, Jari e Xingu. Em “O FENÔMENO DOS ENCONTROS DAS ÁGUAS NA AMAZÔNIA” são abordados vários “encontros das águas” que ocorrem na Amazônia e a explicação para tais fenômenos.